19 de abril de 2010

O trabalho não era a indústria, o proletariado é quem era.

Sabe-se que o modelo capitalista influenciou diretamente a Revolução Industrial e, como consequência, famílias perderam o seu poderio de vida. O êxodo rural em busca de uma nova ordem social, imigração em busca da saída, o proletariado explorado. Pessoas que tinham o seu convívio familiar estável, vêem-se agora obrigados a trabalhar comunalmente para esse mundo em desenvolvimento 'insustentar'.
Qualifica-se o acúmulo de capital, e desqualifica-se a vida social. Impera a disputa por mercado. Mas, onde está o mercado? Eles o fazem. E mais uma vez a população, que não tem vida com tal carga horária de trabalho, é movida por algo maior que o trabalho. Das 24hs trabalha-se (incansavelmente?!) durante metade do dia. Homens, mulheres, crianças , estas que deveriam estar passando por escolaridade e que poderiam, mesmo que sobre incertezas , reinvindicar e mudar tal situação.
Não previa-se a necessidade humana, apenas a necessidade bancária e de "desenvolvimento". Sem condições dignas de trabalho, epidemias , a descrição de tal momento. E já prevendo mais "mal-estar social", sindicatos foram criados , lutando por seus direitos, literalmente. E apenas (bem?!) após a segunda guerra mundial, depois de tanta destruição, é que se ouve falar em ajuste de carga horário, talvez, assistência à saúde dos trabalhadores, em algumas migalhas de direitos. Mas, ainda assim, impera o constrangimento diante da submissão.

"Dorme não!
Outro dia já vem
E vai ser mais cansativo
Mas deixa de desdém!
A gente não entende
Quremos é o dinheiro
Do qual o mundo detém."

20 comentários:

Marcela Santos disse...

Com uma coisa eu concordo, o modo Capitalista de vida exclui muita gente de todos os acessos ao "desenvolvimento". Mas, se eles fazem o mercado, que somos nós, é porque permitimos. Então, no fundo, não podemos nos intitular vítimas.

'ℓuαиα ℓєѕѕα disse...

"O trabalho do operário na era industrial"

Miler disse...

Ótima iniciativa.
Quero ler outros de seus textos OBJETIVOS.

Marcela Santos disse...

Hum... Entendi, menina escritora.

'ℓuαиα ℓєѕѕα disse...

O amor sabe que eu não sei escrever textos assim --'
Estou começando a explorar esse lado ...

Marcela Santos disse...

Seria bom apresentar soluções, já que vamos treinar isso, a partir de agora. Né?
Eu vou tentar também =D

Miler disse...

Concordo com todos os comentários acima, exceto a passagem: "O amor sabe que eu não sei escrever textos assim". =D

Anônimo disse...

Eu estava vasculhando a internet e achei esse blog =D. Gostei muito desse texto e concordo com a autora. A Revolução Industrial significou algo mais do que a introdução da máquina a vapor e dos sucessivos aperfeiçoamentos dos métodos produtivos. Ela representou o triunfo da indústria capitalista, convertendo grandes massas humanas em simples trabalhadores despossuídos. A "Revolução" ao criar a falácia do "time is money" (tempo é dinheiro), alterou também a natureza das coisas. Antes dela esperava-se o tomate amadurecer e o frango crescer para podermos consumí-los, hoje basta enchê-los de hormonios e, a exemplo do frango, ele cresce em 4 semanas o que cresceria em meses. E o que me deixa mais indignada é que devido à isso a própria natureza humana foi alterada. Hoje é cada vez maior o número de pessoas com câncer e meninas têm sua menarca cada vez mais cedo, porque tudo que comemos é "infectado" não da nem pra ser vegetariano mais (a não ser que se tenha uma horta em casa).

thiago disse...

Uma aulinha de história legal!

Ainda vivemos como chaves presas à circunferência de metal,onde desempenhamos funções específicas e orbitamos em torno de um elo que infelizmente se encontra no subconsciênte dos nossos sonhos.Se nos desprendermos,seremos chaves perdidas,simplesmente sem valor e facilmente substituídas por uma nova cópia(a nossa robotização).

C-catastrófico
A- anti-vida
P-perigoso
I-idiota
T-tenebroso
A-aruuinador
L-leviano
I-incoveniente
S-sádico
M-molesto
O-obstinado ao mal

Espero com ânsia a minha desencarnação.

Thiago Cruz

Amanda disse...

Luanaa escreves muito bem! Tô passada, parabéns... concordo em número, gênero e pessoa com o seu texto :D

igor disse...

Estorou a boca do balão!!!!!!
lindas opinioes
Luana voce é escritora

Bruna disse...

a Luana arraza na crítica social!
vcs deveriam fazer um livro juntos!
gostaria mto de le-los!

Anônimo disse...

eu trabalho feito uma condenada.Mas fazer oque né................
sempre havera esploração e isso nao eé pecismismo!!!!

Antônio disse...

Luana!!!Luana!!!
Você teve um ótimo desempenho!Formidável!

Caio Fernando disse...

Ótima crítica! Lindo desempenho!

pedro disse...

q critica e q segurança nas afirmaçoes!!!! vc tem q ser uma jornalista!!!!!!nao nao! vc ja é!!!!

junior disse...

concordo com o meu primo!rsr

Francisco Renaldo disse...

Para mim,essa é uma das melhores postagens desse blog. Ótimo desempenho.

edir disse...

realmente bonito e elegante esse texto.... parabens.

Anônimo disse...

que texto lindo.... nossa vcs sao jovens mesmo? pq sao escritores profissionais! tão perdendo dinheiro... e ganhando mtos leitores. minha família já adora essas postagens.