11 de março de 2010

Secretamente, você

Ninguém jamais saberá deste sentimento secreto. Nem mesmo eu saberei da intensidade e plenitude, por sempre bloquear os pensamentos e desejos que me remetem a você. No início, pensei na possibilidade de ser apenas mais uma atração física e efêmera, e até cheguei a desejar que o fosse. Podia ser também a, enfim, manifestação de minha carência, apesar de não costumar bordejar por romances.

Agora, tento lembrar de que forma você me chamou atenção. A imagem de sua postura serena, equilibrada e confiante me vem à mente. E lembro-me de conseguir sentir a sua inteligência pelo simples fato de você respirar, algo que adoro. Parece-me que exalas para todos os lados um ar que me deixa... Assim, sem palavras para descrever.

Estranhamente, o dia em que percebi isso tudo, foi quando você demonstrava fraqueza, tentando ser forte. Estava ali, parado, na minha frente, falando comigo, um misto do sempre quis. Ao mesmo tempo, o que sempre temi.

Depois daquele dia, por algum motivo, parecia me vigiar mais. Como se fosse proibido pensar em você. Na verdade, era, porque eu não conhecia o seu coração. Não sabia, como ainda não sei, o que se passa entre as sístoles e diástoles dessa bomba de sentimentos que há no seu interior. Eu não podia correr esse risco...

Mas, em meio a tantas virtudes, nós temos um problema. O fato de você ser tão bom quanto eu, ou até melhor, me incomoda. É, “nós temos um problema”, foi o que eu disse. Percebe por que tenho que me vigiar? E não é que eu queira ser melhor, mas que talvez você seja bom demais para mim.

Eu não posso dizer que te amo, pois nós mal nos conhecemos. Mas, essa indescritível atração que sinto pode ser o início do que chamam paixão. Não estou bem certa disso, porque estou longe de pensar em você o tempo todo, porque posso passar uma manhã inteira sem lhe lembrar, porque ainda consigo desviar meus pensamentos sempre que quero e, principalmente, porque você não faz a menor ideia de tudo isso.

O meu receio, diante desse caos sentimental, me faz procurar características suas opostas às minhas. Atitude incomum de mim, que sempre busco o belo. Mas, a sua beleza está tão estampada... Mais até do que eu gostaria.

Acreditei piamente que seu criticismo exacerbado seria o motivo pelo qual não daríamos certo – nós, novamente. Então, você vem, mais uma vez, e escancara um sentimentalismo desconhecido e joga fora todas as minhas tentativas de lhe transformar em apenas mais um.

Pelo menos por ora, sei que não és o amor da minha vida, nem a razão do meu viver. Mas, veja bem, fui capaz de perder um pouco do meu precioso tempo apenas para escrever que desisto de desistir de você.

(Marcela Santos)

8 comentários:

Miler Silva disse...

Confesso que precisei ler duas vezes para poder captar a mensagem.
Bastante interessante. Embora seu texto demonstre um certo lirismo, a sua escrita é típica do caráter objetivo, equilibrado, estilo quase tendendo para a imparcialidade.
Talvez essa contradição tenha um valor semântico intencional(Sentimentalismo/Subjetivismo X Indiferença/Objetivismo).
Enfim, seja somente o seu estilo, ou quem desejar caracterizar,
esse foi o seu maior mérito.
Parabéns!

Marcela Santos disse...

Obrigada, Miler! Como disse, vc captou a mensagem. Razão x Emoção é o que se passa...

Nadia disse...

O que eu posso dizer...............vc tem um potêncial incrivel, as vezes me pergunto:você é minha filha? Mas sei que espera o momento certo pra dar a partida. Para mim você é muito nobre.Bjs

Amanda disse...

Gostei bastante Marcela! Escreves muito bem. Tens uma nova fã agora rsrs
abraço.

Thiago Cruz disse...

Que lindo esse texto,amor!
Eu ainda não o havia lido com a devida atenção.
Razão e emoções.
É uma verdadeira OBRA DE ARTE.
Isso é escrever!

Anônimo disse...

Sem palavras.SEM PALAVRAS!!!
Apenas obrigado por existir!

Caio Fernando disse...

Que magnífica que você é!

Cecília Naomi disse...

Texto mágico,envolvente!Há algo de sedução no próprio descaso.Existem pedaços de amor que flutuam sobre o mar de paradoxos que há em cada período.Bonito.Na verdade,lindo...