13 de setembro de 2011

Distância, tempo...saudade das amizades

Eu perdi o tempo...
E encontrei a distância...
Surgiu o desejo de abraçar...
É  difícil, será que terei que esperar...
Muito ou pouco que muito...


E os dias tornam-se em anos, os minutos em horas.
Espera...eu espero...
Por um abraço...um telefonema ...um simples "olá".
Espera...espero...
Só restam lembranças...Lindas e boas lembranças...
Ah!Lembranças....saudades, sentimento único no peito.
Mas nunca a desesperança, porque sei que algum dia o tempo diminuirá a distância.


Rafaela do Vale

9 comentários:

Marcela Santos disse...

Que lindo, Rafa!
Você sabe...
Tem esperas que valem muito a pena! Cada sentimento é único. E, porque mais que a saudade aperte no peito (que doi, mesmo), "é melhor que caminhar vazio"!

Linda! Um beijão!

Cópulas Conceituais disse...

Lindona!
Lindo poema!
Estás sempre em minhas melhores lembranças!
Sua risada, seu humor... Enfim!
Você faz falta! Demais!
Um beijo! Saudades....
Thiago Cruz

oi disse...

addddddooro a rafaela...... ela paresse ser uma poeta di verdd...
emocionou.... gostei... ate q fim algem colocou alguma coisa aqi...

oi disse...

naum tem pn nesse blog ai de cima!

Marcela Santos disse...

Mas vai ter! E vai ser bom!
Aguarde... =D

amanda disse...

bonito!eu gostei.....

Caio Fernando disse...

Muito bonitinho, Rafaela.
Você tem sempre o dom de se aproximar literariamente dos amigos. Isso é belo.

lorena disse...

vc foi brilhante quse chorei de saudd de algums migoss...

Maria eduarda disse...

q bonitinho msmo..... fofinho...